O rio que queremos

Ao transformar o Recife em uma cidade-parque, o Parque Capibaribe visa elevar a taxa de área verde pública, que hoje é de 1,2 metros quadrados por habitante. Planeja-se mudar este dado para 20 metros quadrados por habitante em 2037, quando o Recife completa 500 anos.

O projeto do Parque Capibaribe visa envolver mais de um terço da área da cidade. Isso porque o Parque não foi apenas pensado como linha, em seus 30 km de extensão. Ele trabalha com pelo menos 500 metros ao redor de cada margem, o que delimita 7250 hectares de área de influência. Assim, o Parque Capibaribe influenciará 35 bairros, que vão gradualmente se transformar em bairros-parque, atingindo 400 mil habitantes do Recife.

Transformar a partir de um rio

Chegar

As ruas oferecem percursos que priorizam pedestres e ciclistas, com arborização e calçadas generosas. Um novo sistema de relação entre ruas, bairros e o Parque, que promove a reapropriação da cidade.

Percorrer

Uma nova via humanizada que oferece um passeio de mais de 40 km sem interrupções, onde pedestres e ciclistas percorrem tranquilamente a cidade, na sombra dos mangues, na brisa do rio.

Atravessar

Com a construção de novas pontes de pedestres e a consolidação de diversas travessias de barco e de vários mirantes nas margens, atravessar o rio, seja a pé ou de bicileta, irá transformar o cotidiano do Recife.

Abraçar

Novos espaços públicos de permanência na beira das águas do Rio Capibaribe. Lugares dedicados à cultura, ao esporte e ao lazer. Atividades inovadoras que expandem o imaginário e as expectativas das pessoas em relação ao rio.

Diálogo com a população

Desenvolvimento de dispositivos de conhecimento para diálogo com a população, como por exemplo a promoção de workshops onde os moradores são convidados a experimentar ideias a serem implantadas nas bordas do rio, como também a criação desta plataforma aberta e georreferenciada para a construção de uma conscientização coletiva, colaborativa e democrática, verificando assim se as ideias propostas têm aderência ao que a população das margens e arredores do Capibaribe realmente necessita.


Equipe Transdisciplinar

De base multidisciplinar, este convênio reúne grupos de pesquisa de excelência em várias áreas de conhecimento e instituições de ensino, como engenharia, sociologia, biologia, recursos hídricos, agronomia, botânica, resíduos sólidos, paisagismo, habitação, estudos espaciais de morfologia, ergonomia, como também grupos ligados à mobilidade urbana, desenvolvimento sustentável e desenho urbano voltado à concepção de espaços públicos de qualidade.

client